17 de outubro de 2017

Momentos


Momentos

O sol observa meus sonhos
as lentes da câmera 
sorvem os delírios
e as ondas batem 
insistentes na areia
então, reflito

há dias sem preço
horas sem fim
recomeços e recomeços
planta, flor e jardim

à mercê do olhar castanho
tom da água da laguna
privo-me do pranto
lavo bem as feridas
e sigo cantando

há momentos e tempo
delírios e desejos
homens e ventos
egos e segredos

pés recebem da areia
a massagem dos grãos
energia que passeia
inflama a emoção

há poesia no grito
do quero-quero
há melodia no rito
suspiro sincero

olhos buscam a arte
centelha de mistério
nos dedos, a viagem
tudo aquilo que quero

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário