Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

21 de setembro de 2017

Feriado


Feriado

feriado
cama
quarto
colcha
vinho
corpos
copos
devaneios

seios
bicos
beijos
bocas
línguas
salivas
anseios

sussurros
delírios
gemidos
uivos
gritos
espasmos
suspiro
risada

olhos
sorrisos
sono
madrugada

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário