Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

2 de abril de 2016

Quando te olho...

Quando te olho...

Boca fica seca
quando te olho
assim indefesa
imagino tua sede
e fico louca
tua intensidade
me toca...

Boca fina seca
assim indefesa
imagino tua sede
e fico louca
tua intensidade
na minha boca

Boca me toca
quando te olho
assim indefesa
e fico louca
tua intensidade
e minha boca.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário