29 de abril de 2016

Imensidão

Imensidão

E sempre que penso
em teu corpo
e o meu
falha a respiração
fico tensa
trago à mente
outro desenho
abstrato e frio
quero esquecer teus olhos
e meu suor é gelado...

e sempre que penso
em ti
em mim, em nós
não falta ilusão
novamente
tua mão e a minha
crua semente
emoções nuas
espelham paixões
lua cheia... lua linda.

E sempre que penso
em parceria
lembro de nós
quando canta poesia
soberbos são os nós
a vida é alegria
imensidão
harmonia
vivamos
sem nostalgia
ainda que sós.

Dhenova

Efêmero

Efêmero

E is que surge
F agulha atrevida
E nrolada ao carvão
M esclada, vermelha
E ncontrou no ar chamego
R edefiniu o tempo
O bedeceu o enredo.

Dhenova

9 de abril de 2016

Mudança



Mudança

Andei por aí
abismada
com a mentira
essa danada
estraga a rima

ouvi o choro
lágrimas de crocodilo
não fiz caso
conheço o estribilho
refrão parco
perde o estilo 

andei cansada
de gente vazia
mal amada
e sem parceria
sílabas tortas
não fazem poesia

andei por aí
em plena mudança
acreditei em mim
com esperança
pouco importa o fim
o que vale é a confiança.

Dhenova

2 de abril de 2016

Quando te olho...

Quando te olho...

Boca fica seca
quando te olho
assim indefesa
imagino tua sede
e fico louca
tua intensidade
me toca...

Boca fina seca
assim indefesa
imagino tua sede
e fico louca
tua intensidade
na minha boca

Boca me toca
quando te olho
assim indefesa
e fico louca
tua intensidade
e minha boca.

Dhenova