6 de janeiro de 2016

Escada de Brinquedo

Escada de Brinquedo

Chorei com o aceno leve
as mãos eram de fadas
encarei meio tonta o medo
da solidão na estrada

acenei com dedos frios
dentro dos meus limites
imaginei os tantos vazios
e meus olhos ficaram tristes

Mas o adeus era breve
curto como degraus
de escada de brinquedo

a tal saudade reluzia
por dentro, uma fé
e um grande alento

Dhenova e Anorkinda
16/10/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog