15 de outubro de 2015

Lá fora

Lá fora


Lá fora, mais uma tempestade
raios, trovões, vento forte
cá dentro, a chuva é fria
e fina... neste inverno
eterno, só
sem companhia

Lá fora, a possibilidade
de molhar os pés
respiração ofegante
sorriso farto, emoção
constante... sem sinas?

Lá fora, tanta maldade
temerosas as nuvens
formam inúmeras cruzes
felizes são os covardes
dispersos pelas esquinas
sustentam-se no 'eu acho'
colocado em verso sem rima

Lá fora, pingos são pedras
que castigam telhados
cá dentro, construo um muro
com os estilhaços.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog

Visitantes