Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

3 de setembro de 2015

Recomeço


Recomeço

Dentro de mim a certeza
que amar sempre vale a pena
desvendar a beleza
da mais doce cena

dentro de mim mora o abrigo
o sorriso sincero
nem sempre tudo é belo
alma pura, coração terno

dentro de mim a espera do toque
perfume de Dama da Noite
o que já comove
não merece açoite

dentro de mim a certeza
que sentir paz não tem preço
só importa a gentileza
de um saudável recomeço.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário