4 de setembro de 2015

Luzes por entre galhos

(Fotografia: Andréa Iunes)

Luzes por entre galhos

entrelaçaram-se as luzes
por entre os galhos
raios amarelos 
iluminaram as folhas
e uma brisa terna
lambeu a grama verde

meus olhos buscavam 
o outro lado
movimento em ondas
no lago encantado

por um sapo malvado
era mantido preso
o eterno guerreiro
líder das trevas
gigante ao avesso
ao avesso, gigante
condenado por milênios
a ser sombra no lodo

homem de barro
de prismas e versos

meus pés andaram
rodearam à margem
senti às canelas
duas mãos fechadas
tirei o ente das heras
fiz da trilha um largo

homem e fera
de vidas e ferros

entrelaçaram as luzes
por entre os galhos
raios amarelos 
iluminaram as folhas
e uma tempestade eterna
rasgou o céu, e arde...

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário