.

Da fêmea que sou, ah, eu sei...

29 de setembro de 2015

Covas Coloridas

Covas Coloridas

conquistei caminho
calada
capacho companheiros
cachaças
cafés
cigarros
calvários cor carne
cagalhão cabeça
caralhos cometas
carências centenárias

cantei cantigas cabeludas
corações canalhas
cadelas com cio
criaturas cabisbaixas
cruzes coroações cordas
coisas caricatas

conheci caminhoneiro
cara curandeiro
cobria-se capa com capuz
calmo, coçava cachimbo
com certeza conhecia carinho

cantei cantos calorosos
conduzi cama
caprichos condenáveis
consumi cana
cavalguei carmas
consenti crises
cenas, crimes

conduzi cavalos celestes
coerência consumida
cerquei campos ciprestes
cavei covas coloridas.


Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog