25 de agosto de 2015

Lua de Coração



Lua de coração

Foi quando a lua virou um coração
a luz me deixou meio nua
exposta à irradiação
o céu ficou rosado e em meu peito
um tum tum tum estranho, sem jeito
desfez todo e qualquer dilema
e ainda que extravagante
o poema assim às avessas
e nada elegante
surgiu entre os galhos escuros
iluminando a rua

eu que andava só
agora me vejo absurda
continuo andando
em meio a desafios constantes
com a luz de coração
que irradia a lua.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog

Visitantes