30 de julho de 2015

Leve

Leve

A noite chegou tão rápida
escuridão deu a mão às estrelas
e a luz deixou sombras estranhas
traçadas as rotas do cometa

inspiro suave o perfume
amadeirado quase mágico
lembro do doce lume
e guardo os momentos cálidos

o toque sem querer dos dedos
faces coradas, palmas suadas
sorrir, comer e falar sem medo
vivas às discussões acaloradas

leve, a alma desfila
espera sucumbir a claridade
inteira ninguém me guia
sei quem sou de verdade.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog

Visitantes