24 de junho de 2015

Eu já não me importo...

Não me importam as mesmas histórias
falsos motivos, argumentos hipócritas
pessoas sem beleza, sem memória
que usufruem dos outros, são malignas
pessoas que não valem nem a briga
e sempre se acham as melhores, todavia...

não me incomodam as mesmas mentiras
elogios precisam ser sinceros, é isso que quero
de abraços flácidos e beijos mornos eu fujo
pessoas fúteis não me emocionam, são caricatas
ralas, pura superfície, não encantam, estão mortas
essas merecem a solidão e vida vazia, qualquer porto
nunca estão satisfeitas, os zumbis da vida, são tortos
merecem apenas o perdão, e paz na trilha...

não me interessam os velhos códigos, são velhos
quero a riqueza de gente viva, que sente, ama
entre o azul e o vermelho, fico com o amarelo
prefiro a emoção turva do que a razão medonha
quero um amor com gosto de hortelã e mel
e sentir nos dentes o sabor único das castanhas.

Dhênova


Nenhum comentário:

Postar um comentário