22 de março de 2015

Rapunzel

Rapunzel

Há noites sem lua
cheia ou nenhuma
Há noites tão nuas...

e fico só
eu e as manias
não há dó
nem paixão
que defina

tal emoção
todo dia
ou um...

penso em castigos
crueis inimigos
eu e as falhas
eternas mortalhas

e digo amém!

Paredes brancas
são frias
corpos gelados
copos quadrados
estendido o manto
fotografado o quadro

assinado o trato
tudo confirmado!

Há noites sem lua
dessas de medos vadios
permaneço obscura
esquecida do brio

Há noites e luas
vazias, inseguras
apenas luas,
imaculadas
puras..?

Há portas e trancas
na torre encantada
jogo as tranças
ninguém me resgata.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog

Visitantes