Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

3 de março de 2015

Manias

Manias


Pensava em botões
não em blusas
emoções
caricaturas
em lacres cerrados
abertos dos lados

pensava em goma
não de mascar
em balões coloridos
destinos e ais
em lutas, chuviscos
abismos repletos
em porto sem cais

pensava em tudo
e em nada
na realidade
escrevia
algumas manias
num caderno
sem páginas.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário