19 de novembro de 2014

Meu mundo


Meu mundo


Hoje rasgo as páginas
do velho livro
busco nas entrelinhas
sentimento cativo

redesenho com giz
esquecidas palavras
do mundo infeliz
não quero as mágoas

pinto as flores amarelas
no jardim artificial
ainda assim ficam belas
apesar de tanto mal

refaço meus versos
num novo traçado
vivo meu universo
agora já tão mudado.


Dhenova

2 comentários:

  1. Prezada Andréa Lunes quero parabenizá-la pelo poema "Meu mundo" que apresenta nas entrelinhas o sentido (no meu olhar de poeta) de um diário não tão esquecido cujas linhas guardam um sentimento profundo, às vezes tristes, às vezes alegre. Nós poetas temos inspiração onde os demais (leitores e escritores) não percebem, onde suas percepções não alcançam. Desejo-lhe saúde e felicidades.

    ResponderExcluir
  2. Andréa, estou levando este poema para a 1ª Antologia da AVEC (facebook). Se você não concordar não tem problema, eu retiro. Beijos

    ResponderExcluir