7 de março de 2014

Transparência

Transparência


De quê adianta
meus olhos buscarem
as tuas cores
se neste quadro de violetas
o tom preto é a essência?

De quê adianta
meus dedos tocarem
a tua mais límpida água
se neste lago encantado
o fundo é amarelado?

De quê adianta
meu rosto querer
o teu peito
se neste aconchego
o desejo já não é mais permitido?

De quê adianta
a fala do meu coração
de ser teu amor, tua paixão
se neste simples fato
engano-me na transparência do ato.


Dhenova - maio/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog