Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

5 de novembro de 2013

Meu mundo eu traço


Meu mundo eu traço


Oi, sou a Ana Clara
gosto de pular corda
com minhas amigas
brincar no pátio da escola

comer macarrão com salsicha
gosto de morangos e bananas
e também de hortaliças

tenho um irmão, o Paulo Ricardo
parceiro das tramas
criadas à noite, no quarto

gosto de brincar de casinha
fazer das bonecas as damas
depois ficar bem quietinha

É, eu sou a Ana
caça palavras eu faço
deitada na cama
meu mundo eu traço.


Ana Clara e Dhenova
30/10/2013

2 comentários:

  1. Amei o poeminha..que na verdade é um poema gigantão
    dê um beijo na Aninha...
    Do fundo do meu coração...

    <3

    ResponderExcluir
  2. Grata, irmã de letras... foi muita 'emoção'!

    beijo dado

    beijão pra ti

    ResponderExcluir