6 de outubro de 2013

Sutil Elemento

Sutil Elemento

Abro os braços, encontro o íntimo
furacão, harmonia,
chuva mansa, ventania
tudo tão distinto
e eu aqui ainda muda, sem disputa

Abro a mente, encontro a esperança
andança, varredura
lambança, armadura
tudo tão cru
e eu aqui ainda no tempo, sutil elemento

Abro a caixa, encontro o dia
emoção, cortesia
canção, poesia
tudo tão impuro
e eu aqui ainda ao acaso, mas sem nostalgia.

Dhenova
24/02/2010

2 comentários:

  1. Minha primeira leitura do dia e quanto prazer! Poesia das boas; ritmo, conteúdo e muito sentimento. Aplaudo, sempre. Sempre fã! Beijo, Dhê. Bons dias!

    ResponderExcluir
  2. Grata sempre, irmã de brisa, pelo carinho com minhas letras. Bom demais te ter por perto!

    Amo tu, grande poetisa Lena Ferreira!

    ResponderExcluir

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog