8 de outubro de 2013

Sinfonia

Sinfonia


Na vidraça, pingos de chuva
na cegueira de não saber onde ir
soluçando, buscam guarda
do terrível destino
descer parede abaixo
correr pelo vidro
e morrer, enfim, no telhado

Vejo-me olhando o teto
à procura de alimento
para a anemia de versos
que me toma por dentro
mas nada consigo...

E eles, os pingos
continuam a sinfonia
e já não sei se anoiteceu
ou se ainda é dia...


Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog