7 de junho de 2013

Percepção

Percepção

Foi quando eu percebi
quantos atos falhos
na realidade, sucumbi
a um amor estranho

e aí, nua, eu renasci
breve como a rosa mais rosa
fiz da vida tabuleiro, eu vivi
entregando os pontos na hora

ah, não quis ver as setas
do destino ceguei-me por medo
não quis entender as indiretas
apostei em tolos segredos

Foi quando eu percebi
tanto contra senso
quis novamente a aurora em ti
esqueci todo o bom senso

é, apaixonei-me pelo tempo
mas o quê fazer?
buscar outra vez a concha
deixar o coração livre de redomas?

e agora? Não sei
Viver o melhor em mim
Ou simplesmente te esquecer?

Dhenova



Nenhum comentário:

Postar um comentário