13 de maio de 2013

Depoimento


Depoimento

Confusão é meu sobrenome
busco na foto do quadro
paciência pra não beber desta fonte
não, não quero os mesmos atos
fujo da simplicidade de ser estrela
puxa, eu queria só os cometas
não, não anseio as mentiras
preciso da caricata verdade
coisas estranhas da vida, eu sei
bem sabes, sou feita de metades

Paixão é nome do meio
enquanto a procura continua igual
não quero meias medidas
desejo ainda o sobrenatural
é, eu te tenho nas noites frias
e quando perco o sono
ah, as madrugadas são tão cruas
o telefone vibra, quase chora
eu atendo e ouço tua voz
e não me arrependo na hora

Ilusão é meu nome completo
acredito piamente no amor e nas histórias
enquanto cantas a insana melodia
sinto-me mais do que viva
não sei se assumo esta insanidade
ou se te escondo na escuridão de vez
sei hoje que sou feita também de maldade
é, é a existência e suas inconstâncias
perdoe-me, necessito dessa emoção? Talvez...
O difícil é trazer isso pra realidade.


Dhenova

5 comentários:

  1. Aplausos, Dhenova!
    Muitos tem a "ilusão" no sobrenome, acho que é uma alcunha comum aos escritores.
    Grande abraço e ótima semana.

    ResponderExcluir
  2. Brigadão, amigo poeta Anlub, feliz com tua presença.

    Abração

    Martinha, sempre ótimo te ver aqui. Grata, linda!

    beijocas

    ResponderExcluir
  3. É sina da mulher a incoerente certeza de que mesmo sendo inútil, é preciso buscar a completude... sempre buscar o que agregue : ilusão,paixão, o tal do amor...

    Achei-me aqui, mais uma vez!

    Beijos, poeta maior.

    ResponderExcluir
  4. Se gostas, poetisa que tanto admiro fico muito feliz... é isso, mesmo sendo inútil é necessária a busca pela completude.

    Fã sempre, amada amiga Marisa, tuas letras me encantam. Feliz que tenha te tocado.

    beijo de amor

    ResponderExcluir