31 de maio de 2013

Amanhecer sem sentido, com Emanuel Lomelino

Amanhecer sem sentido


Quando sofre o pobre coração
por um amor cruel, malfadado
sentimento triste e calado
transborda no peito, a solidão

Os passos dados perdem brilho
não há destino nas caminhadas
quanto mais pedras pisadas
menos visível fica nosso trilho

Das lágrimas de dor e pranto
escorrem, memória e desilusão
envoltas num negro manto
como atos de fé e de contrição

A vida segue atrás dos montes
num amanhecer descolorido
destinos atravessam as pontes
e o amor já não faz mais sentido


Dhenova e Emanuel Lomelino
23/05/2013


Emanuel Lomelino

Blog: Amador do Verso
http://amadordoverso.blogspot.com.br/

2 comentários:

  1. Andréa!
    Os versos atravessam este charquinho que nos separa e ganham outra dimensão. Ficam com o tamanho desta nossa amizade; enormes.
    Beijo luso.

    ResponderExcluir
  2. Querido Emanuel,

    nem mesmo um oceano é capaz de separar aqueles que tem um objetivo em comum: o amor pelas letras!

    E que a poesia se faça sempre!!!

    beijoca gaúcha.

    ResponderExcluir

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog

Visitantes