18 de março de 2013

A Folha e o Rio


A Folha e o Rio

Era uma folha amarelada
de caule endurecido
equilibrava-se aos ventos fortes
com sorriso aberto, destemido
amava a brisa da madrugada
com seus tons graves
pios e hinos...

esperava, só, a morte
na correnteza do rio

Rio que levava galhos mortos
e tantas oferendas
que lambia a margem
recolhendo detritos
e no fundo arrastava o lodo
rio cruel, insano, aflito...

esperava, quieto, a sorte
queda livre e vil

ah, correnteza
esperava a folha corajosa
apostava na violência das águas
contava com o tempo
enquanto a folha a olhava chorosa
sabendo do caminho e suas trilhas
e retardava o movimento.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário