Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

1 de fevereiro de 2013

Hora de partir


Hora de Partir

H oje a tarde é fria
O momento de ir
R enitente chegou
A guardarei o fim

D este insolúvel horror
E nquanto tu vais...

P artirás de mim
A fastarás as cortinas
R eceberás luz carmim
T rilharás outras sinas
I rás assim tristeza
R ealizada e sem beleza.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário