Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

13 de janeiro de 2013

Proposta Indecente



Proposta Indecente

Desejo teus dedos
sentidos no centro
que venha em prelúdios
murmúrios ao vento

Anseio a resposta
dada nos lençois
decerto a proposta
desfaz o algoz

em blocos o gozo
agoniza esfaimado
o grito do corvo
maçã em pedaços

a paz alcançada
desfaz a subida
no pico o tempo
no chão, a vida.

Dhenova
22/6/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário