Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

5 de janeiro de 2013

Oinc, Oinc, Uh, Uh


Oinc, Oinc, Uh, Uh


Enquanto o porquinho de azul
gritava uh, uh
a porquinha só ria, e ria
e falava pra mãe
"ele é bem doidinho, hein?"

e a senhora Porca sabia
que se sorrisse
a porquinha vestida de pink
passaria dos limites

e o porquinho de azul
ficaria furioso
bradaria uh, uh
todo dengoso

e aconteceria de novo
a maior briga
deboches e birras

oinc, oinc
faria a porquinha debochada
uh, uh
sairia da boca
do porquinho mal humorado

e dá-lhe farra...

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário