Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

9 de janeiro de 2013

O que te faz bem...

O que te faz bem...

Que o dia comece num sorriso
que brilhe no rosto
o céu azul mais intenso
e que tudo, então, fique sereno

Que as inseguranças sejam mortas
enforcadas por nós invisíveis
na mais estranha liga de prata
que o mal seja varrido, banido
guardado na mente só momentos incríveis
e o que te faz bem permaneça no íntimo

Que a esperança do instante novo
repleto de prazer, de harmonia,
seja trazida no canto do pássaro
e que se espalhe cor pela vida

Que transcorra da melhor forma
a rotina de um dia
e que traga ainda mais prazer
respirar no mundo da poesia.

Dhenova

Um comentário:

  1. O que me mantém viva é só a capacidade de reinventar cada novo dia. Me faz bem acreditar que eu sou capaz dessa mágica...

    ResponderExcluir