24 de janeiro de 2013

Não pergunte


Não pergunte

Não pergunte ao vento
nem ao mar
não desfaça dos elementos
nem tente me salvar

Não pergunte ao verso
ele já morreu
não queira o regresso
da poesia do breu

Não pergunte a ninguém
nem mesmo ao todo
não queira saber nada
deste meu universo roto.


Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário