9 de janeiro de 2013

Jogos de cena


Jogos de cena

Enxergo bem os jogos
cenas tão vazias
conheço os jeitos tortos
e também as alegorias

Sei das cartas marcadas
objetos e delírios
dos pedidos nas madrugadas
deste universo aflito

Cansei de atores ruins
a vida vale nada nos palcos
já defini os meus fins
não quero mais tantos portos

Busquei a eternidade num beijo
que me completou a metade
estoquei potes de desejo
que me colaram as partes

Rodei todo o mundo
senti na volta a magia
no poço, já fui até o fundo
e ainda encontrei poesia.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário