Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

15 de janeiro de 2013

IV


IV

De repente suaviza o gosto
brisa perfumada
alento na veia
gosma afastada
murmúrio na aurora
quase pecado
boca e língua amarradas
promessa quebrada
breve instante
tantos clichês
falsos? insanos?
e outros tantos

volta ao início
egos e vícios
a gosma verdeamarelada
surge outra vez
com mais força
a danada.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário