Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

22 de janeiro de 2013

Entalhado


ENTALHADO

E ncravado na madeira
N avio de pirata
T remula a bandeira
A quela vista da mata
L á, a mulher nua
H abita numa palmeira
A espera do bandido...
D o ornamento barato na parede
O entalhe mostra a cena perfeita.


Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário