3 de janeiro de 2013

e se chovessem lágrimas...


e se chovessem lágrimas...

e se grossas lágrimas
presas dentro do peito
caissem do céu azul
um tanto sem jeito

se inundassem o pátio
limpassem as dores
na cerâmica o silêncio
mostraria outras cores

e se os pingos salgados
brotassem do nada
a força da água
limparia a estrada

mas não há chuva quente
só a ilusão desta espera
enquanto o sol ardente
mais uma vez se faz fera.


Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog

Visitantes