Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

20 de janeiro de 2013

Caminhada


Caminhada

Caminho sozinha
na escuridão
me encontro perdida
sem coração

Quero o dia
de pura emoção
a noite é fria
já sem paixão

Caminho tateante
entre espinhos
me pego viajante
sem carinhos

Quero a doçura
no olhar abstrato
sem a feiura
de um amor bastardo.

Dhenova
11/10/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário