.

Da fêmea que sou, ah, eu sei...

29 de dezembro de 2012

Coração em torvelinho


Coração em torvelinho

Levo nas costas
a canção do destino
desvio das pedras
encontradas no caminho

Arrisco uma imagem
de mãos e pés atados
procuro na bagagem
outros tons roubados

Entrego uma emoção
para o céu divino
confesso a solidão
coração em torvelinho.

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog