23 de novembro de 2012

Sem adereços


SEM ADEREÇOS

Quero a paz sem adereços
sem tons vermelho ou prata
que venha densa e cálida
ah, a paz que almejo...

pálida seja a ira
num céu sem fuzis
o perfume da rosa
invada em brisa sutil

iludida seja a paixão
mergulhada em branco
espante a solidão
com sorriso franco

tácita seja a briga
na avenida ou mar
cale o motivo escondido
emoção em ter mais

enaltecido seja o amor
desenhado entre estrelas
visto por todos entes
amanhecer sem fronteiras

cristalizada seja a razão
num poema frágil
deite as regras no chão
sem confusão ou maldade

Quero a paz sem adereços
sem tons vermelho ou prata
que venha densa e cálida
ah, esta paz que almejo!

Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog

Visitantes