25 de novembro de 2012

Minha Órbita


Minha Órbita

Pensei que fosse a lua cheia
a amiga fiel, a companheira
Ou então a estrela brilhante
encravada no céu rutilante
Pensei que fosse Saturno
com seus aneis, destroços crueis
Pensei que fosse Júpiter
Tão grande e majestoso,
secretamente ardoroso
Pensei ainda que fosse Marte
tão vasto na arte,
tão sublime, tão plástico
Pensei até que fosse o sol...

Mas era só um cometa
insano e destrutivo
que me deixou atrevida
confusa e bandida
e depois sumiu no horizonte
não percebeu o desastre
invadiu minha órbita
lançou-me no buraco negro
e sequer saiu da rota.

Dhenova

Um comentário:

  1. Rsrs. De repente era a mesmo a lua cheia
    que de tão bandida, às vezes se esconde em outro perfil, diz até que é planeta para nos enganar. Lindo poetisa. Gracias pela beleza
    das palavras escritas. Shanti Dhê!

    ResponderExcluir