.

Dos rios que não cruzei... não sei!

11 de outubro de 2012

Voo sem medo


Voo sem medo

Sem medo
abro as asas
impulso dado
procuro no ar
liberdade e afago

sem medo
olho o horizonte
azul marinho
e estrelas brilhantes
mostram o caminho

sem medo
busco a verdade
no desapego
perdida a maldade
e esqueço dos erros

sem medo
não faço apelos
quero a poesia
imploro pra vida
só mais um dia

e com flores na ida.


Dhenova

2 comentários:

  1. O voo, a liberdade...

    Sensações tão lindas e almejadas!
    Belo poema!

    Bom feriado.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Bom feriado, linda... obrigada pelo sentimento.

    beijos

    ResponderExcluir

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog