Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

24 de outubro de 2012

Apolo


Apolo

senti o calor no rosto
luz clara entre nuvens
deus fez-se de morto
e alcancei seu lume

senti na pele o ardor
tontos raios de brisa
vermelho foi a cor
que me veio à retina

senti no centro o medo
de ser novamente içada
sol que ilumina o todo
até a porta de entrada.

Dhenova


http://www.dhenova.com/p/renascimento.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário