.

Da fêmea que sou, ah, eu sei...

22 de junho de 2012

Cena


Cena

Os quadris mexem-se de um lado pra outro na cadência da música. Performática pose da dama, agora ausente, apenas ela e a lingerie vermelha. A mesma que calada observará a cena do tapete no gran finale... e Joe Cocker continua no seu refrão "Querida, Você pode deixar o seu chapéu, Você pode deixar o seu chapéu”... e a performance continua agora sem o sutiã... ‘você pode deixar o seu chapéu’... seios que brilham no meio da sala sob a lua cheia que invade a janela e ilumina tudo, inclusive auréolas... ‘você pode deixar o seu chapéu’... e a dama continua a dança, quadris pra lá e cá, e a calcinha que vai escorrendo, pingo de sangue no chão... ‘você pode deixar o seu chapéu’... a lua ilumina agora outra lua que requebra lânguida e doce... ‘voce pode...’ e agora é minha vez de entrar em cena.


Dhenova

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem me acompanha...

Pesquisar este blog