Faço versos com o vento, areia do deserto; minha densidade eu mesma aguento, não sou sexo frágil; imaturidade não concebo, indiscutível é o intento, todavia, quando a maré é alta, o poema sai aos avessos, meio sem forma, mas no conteúdo, ah, ele arrasa e não deforma.

18 de outubro de 2011

Solstício

Solstício

vem e voa alto
vamos tocar os picos
buscar inspiração
sentir o ar gelado
ver outro lado
sem qualquer motivo

vem e voa alto
percorre o caminho
conduza-me na viagem
que eu te dou abrigo
minhas largas asas
azuladas
serão teu destino
até o final do solstício
de inverno.

Dhenova

Um comentário:

  1. Buenas
    Meu nome é Jean, sou da equipe do portal Gaúcho Somos do Sul. Queremos divulgar o teu trabalho em nosso site.
    Tu poderá disponibilizar no site, informações, agenda, fotos, e tudo isso sem custo algum.
    Nosso portal com cerca de um ano no ar, já conta com mais de mil visitas diárias e isso vai aumentar ainda mais, muitos artistas já se cadastraram, poderá conferir alguns deles clicando no link abaixo.
    http://www.somosdosul.com.br/index.php/musicos-e-personalidades-gauchas
    Temos também a sessão de Contos e Poesias e gostaria de saber se você tem alguns contos ou poesias para estar utilizando nesta sessão do site, colocaremos uma foto sua e seu email de contato.
    http://somosdosul.com.br/index.php/raizes-gauchas_/habitos-e-costumes/poemas-e-poesias
    Aguardamos vosso retorno. Visite nosso site www.somosdosul.com.br
    Um quebra costela pra ti!

    ResponderExcluir