15 de novembro de 2010

Mergulho

Mergulho

Mergulho do íntimo
entre bolhas
peixes
conquistas verdes
mergulho eterno
voo terno
nuvens sagradas
ilusão azul
céu apagado
cela riscada

mergulho do íntimo
correnteza
do ínfimo acesa
sai pela mão
asas molhadas
petrificadas
no fundo do mar
espaço absurdo
torto balanço
no fundo escuro.

Dhênova
15/11/2010

2 comentários:

  1. Lindo seus poemas...cheios de profundidade...parece que isto é normal em ti..
    Parabéns

    ResponderExcluir
  2. ainda estou lendo mas não pude deixar de aplaudir esse..amei

    ResponderExcluir