19 de julho de 2010

Esperando o fim

Esperando o fim

Só o tempo será capaz
de apagar o que me vem por dentro
tua imagem colorida e fugaz
alcançou no meu ser o epicentro
revisitou minhas entranhas
deixou-me sem barreiras
numa emoção tamanha
ardida na vida a fogueira
O amor foi meu algoz
despertou desejos ruins
hoje estou mais feroz
e ainda esperando pelo fim.

Dhenova
20/01/2010

2 comentários:

  1. Oi, lindo poema!
    Realmente o tempo não ajuda, chega de chuva, que acabe logo esta estação, não sou do inverno, qualquer outra é melhor que o frio, a chuva e o vento, e que venha logo o verão que pra mim é vida, abraços, Mauro

    ResponderExcluir
  2. Você pelo jeito compete comigo em número de blogs, não é?
    Não tenho nenhum de poesia, não entendo muito, mas cada um com suas escolhas.
    Venha sempre!

    ResponderExcluir